Primeira Reunião do Presidente do Tribunal de Justiça com os representantes das Entidades de Classe!

Primeira Reunião do Presidente do Tribunal de Justiça com os representantes das Entidades de Classe, realizada em 22/02/2018, onde compareceram Solange e Joaquim Furtado, representando a ASSEJUS.

Complementando o que já foi dito, o Presidente Calças recebeu os representantes das Entidades com uma grande boa vontade, pelo menos foi o que nos pareceu.

Quando lhe foi perguntado sobre a redução da carga horária dos servidores, este assegurou que, em hipótese alguma, haverá redução, pois não admite retrocessos, apenas avanços.

Estará sempre disposto a receber os representantes das Entidades, porém prefere que as reuniões sejam feitas com grupos menores e com assuntos mais específicos, pois tem que haver métodos para se atingir metas.

Não se manifestou sobre nomeações de 2º Assistentes Judiciários (que se encontram suspensas).

Quanto a questão de permuta, disse que as situações já estão sendo revisadas.

A ASSEJURIS e demais associações ratificaram nossas perdas salariais; atrasados se acumulam as pendências: 2002 – de reajuste cuja sentença já transitou em julgado;

2011 – atraso na data base

2016 – faltou 4% do reajuste

Em resposta, Calças prometeu que analisará com muito carinho todas estas questões. Até brincou falando que é sua prioridade a resolução das perdas salariais pois em sua família há grande número de Escreventes, enfim, de servidores e ele não está sendo muito bem vindo nas reuniões de família.

Todos os representantes das Entidades fizeram a proposta de, no mínimo, R$ 600,00 para o reajuste do auxílio-saúde. Em resposta, Calças, após fazer anotações (aliás, tudo que lhe foi colocado pelos representantes das Entidades fora anotado), afirmou que faz parte de suas prioridades restabelecer o respeito dentro do Poder Judiciário e fará o possível para sanar essa defasagem.

Por último fora colocado pelas Entidades o fato de não haver relação de dependência entre o TJ e o Poder Executivo, uma vez que o Judiciário possui verba própria.

Calças concordou com a colocação e disse que necessita tempo, pois assumiu a Presidência há apenas 20 dias.

Finalizando, quando Goze, da ASSETEJ, lhe indagou sobre a suspensão das horas extras as quais muitos servidores fazer por absoluta necessidade de serviço, Calças respondeu que está analisando a situação mas já há exceções.